Portal Pinzón | O seu portal de Pernambuco

Pernambuco - Brasil

Segunda, 01 de Setembro 2014.



COLUNISTAS

Paiva Netto EscrevePaiva Netto

05/10/2011 04:38:19

"O século das mulheres"

Ao fazer o discurso de abertura da 66a Assembleia-Geral das Nações Unidas, na quarta-feira, 21/9, a presidenta Dilma Rousseff entrou para a história como a primeira mulher a abrir os trabalhos desse importante organismo internacional: "É a voz da democracia e da igualdade se ampliando nesta tribuna. Tenho certeza, senhoras e senhores, de que este será o século das mulheres".
Boa parte de sua fala abordou a crise econômica planetária, ao alertar para uma grave ruptura social caso não haja, entre países emergentes e desenvolvidos, um novo tipo de cooperação. Classificou tal gesto de "oportunidade histórica para redefinir, de forma solidária e responsável, os compromissos que regem as relações internacionais".
Além de defender com convicção uma reforma no Conselho de Segurança da ONU, afirmou que "o Brasil está pronto a assumir suas responsabilidades como membro permanente do Conselho".
Ao dar as boas-vindas ao Sudão do Sul (o mais recente membro das Nações Unidas), lamentou não poder saudar, do mesmo modo, o ingresso pleno da Palestina. "O Brasil já reconhece o Estado palestino como tal, nas fronteiras de 1967, de forma consistente como as resoluções das Nações Unidas. Assim como a maioria dos países nesta Assembleia, acreditamos que é chegado o momento de termos a Palestina aqui representada a pleno título. (...) Venho de um país onde descendentes de árabes e judeus são compatriotas e convivem em harmonia, como deve ser."
Nossos parabéns à presidenta Dilma pelo discurso firme e coeso. Orgulha-nos ver nosso país galgando, cada vez mais, posição de destaque no cenário mundial. A propósito, numa mensagem que encaminhei às Nações Unidas, em 2007, reforço, o que defendo há tempos, a participação cada vez mais atuante da mulher no conserto (com "s" mesmo) das nações". Para ler na íntegra essa página, acesse www.paivanetto.com.

DIA DO GAÚCHO
Minha saudação ao fraterno povo gaúcho, que na terça-feira, 20/9, comemorou 176 anos da Revolução Farroupilha. Também conhecida como Guerra dos Farrapos, defendeu os princípios republicanos, divergindo, na época, do regime imperialista brasileiro. Estendeu-se de 20 de março de 1835 a 1o março de 1845.

DIA MUNDIAL DO CORAÇÃO
Desde 2000, o último domingo de setembro era dedicado, pela Organização Mundial da Saúde, ao Dia Mundial do Coração. A partir deste ano, foi estabelecida a data de 29/9.
Segundo o Ministério da Saúde, ocorrem por ano no Brasil cerca de 70 mil mortes causadas por infarto. Outros estudos relevantes assinalam que as doenças cardiovasculares são a primeira causa de mortalidade no mundo.
No mês de abril do corrente, o Ministério da Saúde divulgou dados, segundo os quais, nos últimos cinco anos, a proporção de brasileiros com hipertensão arterial passou de 21,6%, em 2006, para 23,3%, em 2010. Contudo, houve um recuo de 1,1 ponto percentual, se comparado a 2009, em que se atingiu a proporção de 24,4%. Esses dados constam da pesquisa Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico (Vigitel). Em 2010, foram entrevistados 54.339 adultos nas 26 capitais e no Distrito Federal.
A faixa etária que apresenta maior índice de hipertensos continua sendo a de 55 anos ou mais, com diagnósticos acima de 50%. A população de 18 a 24 anos já representa 8%.
A cidade de Porto Alegre apresenta um dos maiores índices de frequência de hipertensão entre as mulheres (29,5%), perdendo apenas para o Rio de Janeiro, com 33,9%.
Todos nós sabemos que os grandes vilões do coração são, entre outros fatores, o sedentarismo, a obesidade, o estresse e o tabagismo. Por isso, é fundamental praticar atividade física regularmente, sempre com a orientação de um profissional; ter uma dieta saudável; abandonar o vício do cigarro e da bebida; e controlar os níveis de colesterol e triglicérides no sangue.
É igualmente importante ressaltar também a busca pelo equilíbrio espiritual como forte aliado na diminuição do estresse. Por meio de leitura que conforte e esclareça, de preces, meditações podemos melhorar, e muito, nossa qualidade de vida.

José de Paiva Netto é jornalista, radialista e escritor.
paivanetto@lbv.org.br - www.boavontade.com

Paiva Netto


© 2000 - 2013. pinzon.com.br | Todos os direitos reservados.

by nuvon | www.nuvon.com.br